Arte à Vista: um presente dos alunos do Instituto de Cegos Padre Chico e do FIAM-FAAM para a cidade!

entregaglobaldaysemkt

E não é que podemos fazer arte pública¹ coletiva por meio da integração e do exercício da solidariedade² para o bem comum?  

Alunos do curso fundamental do Instituto de Cegos Padre Chico utilizaram as aulas de Educação Artística para criar desenhos tridimensionais inspirados pelas Paralimpíadas que ocorreram no Rio de Janeiro em 2016.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com tampinhas de garrafa e palitos de sorvete, as crianças e adolescentes produziram mais de uma centena de propostas em alto relevo que foram encaminhadas ao D!Lab – escritório de criação e inovação do curso de Design de Interiores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No ritmo de uma maratona, dezenas de alunos prepararam a argila – amassaram e formataram em moldes de 15cm x 15cm para receber e estampar a arte das crianças agora, em baixo relevo.

Numa próxima etapa, as placas foram encaminhadas para os fornos que ficam na Oficina de Modelos localizada na Rua Dona Júlia, Vila Mariana. Mesmo a transferência realizada nos automóveis dos professores foi um desafio pois 180 azulejos ocupam muito, muito espaço e são pesados: 150kg!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Enquanto as placas cerâmicas eram queimadas nos fornos da oficina, duas outras ações ocorriam concomitantemente: a criação do projeto do mural pelos professores e alunos do curso de Design Gráfico que cobriu as empenas cegas dos muros do campus.

Este slideshow necessita de JavaScript.

AS PEÇAS CERÂMICAS ESTÃO PRONTAS!!!!!!!!!!!!

HORA DE FIXAR NO MURO!!!!!!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Próxima etapa – construir um Lounge Urbano: no mais autêntico DIY & tactical urbanism, foi organizada a “Sala na Cidade” – proposta inovadora que pretende disseminar a criação de lounges urbanos espalhados pela cidade, ou ainda, lugares de estar públicos construídos em sobras de sistemas viários. Alunos do CST Design de Interiores e Design Gráfico produziram de forma criativa o layout de um ambiente leve e descontraído para acolher não só os moradores da região bem como toda e qualquer pessoa que queira ler o seu jornal, tomar um lanche à sombra da árvore ou conversar entre amigos. por se tratar de intervenção DIY, o processo durou cerca de 4 horas para a instalação. A sala recebeu mesas, bancos (criados em concreto pelos alunos do curso de arquitetura e urbanismo), vasos e tapetes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ao final, crianças com baixa ou nenhuma visão juntamente com nossos alunos, deram um show de cidadania. Tintas, cerâmicas, concreto e alegria contagiante impactaram positivamente o lugar antes inexpressivo. Durante o processo de construção do local, vizinhos e residentes observavam curiosos as ações. Plantando flores nos vasos espalhados nas calçadas ou sentando-se nos bancos recém instalados, moradores dos prédios vizinhos começaram a utilizar a sala de estar e a observar a arte dos muros como algo aconchegante e familiar.

A partir de ações voluntárias, os centros universitários FMU e FIAM-FAAM assumem postura proativa apresentando-se como protagonistas em ações que pretendem mudar a realidade em que se inserem. Por meio de seus comportamentos e ações, colaboram na promoção do bem-estar de seu público interno e externo beneficiando a coletividade e a cidade.

Na mídia:

Programa Ressoar – Matéria da ação na Record News

A cidade como Sala de Aula!

EQUIPE DE VOLUNTÁRIOS

Coordenação Geral das ações
Helena Degreas (viciada em voluntariado)

Instituto Padre Chico – Colégio Vicentino Padre Chico
Somos eternamente gratos ao trabalho desenvolvido pelas professoras e também ao apoio e incentivo que recebemos ao longo dos meses de agosto e setembro. Obrigada!!!
Profª Ana Maria Pirez Alvarez (Diretora Geral – agradecimentos pelo apoio e por ter acreditado nessa ideia)
Profª Ana Maria Diniz Rosalini (Coordenação pedagógica e voluntária também como colaboradora na criação dos desenhos pelas crianças)
Profª Izabel Cristina Dias Bertevelli (Coordenadora de Arte e Cultura responsável pela realização dos cerca de 200 desenhos em baixo relevo  pelas crianças)

CST Design de Interiores
Adriana Valli Mendonça (coordenação do curso e ações); Lilian Regina Oliveira (coordenação DLab!); Cidomar Biancardi Filho (CCERS – núcleo: Memória Cultural e Produção Artística); Elton Monezi, Rafael Jun Mabe, José Antônio Correa

CST Design Gráfico
Virginia Bertomeu (coordenação do curso e ações); Euclides A. Santos – projeto Gráfico de cartazes e mkt para divulgação; Rodrigo Kiko ( Arte gráfica do mural e responsável pelas ações com os alunos) ; Prof. João (responsável pela queima lenta e cuidadosa das cerâmicas – cerca de 20 horas de trabalho, muito, muito trabalho…)

Arquitetura e Urbanismo
Prof. Ricardo Granata (Mobiliário Urbano para a disciplina Laboratório de Tecnologia em 2015); alunos: Érika Lima Lopes, Rafael Paschoalini, Heitor Dias.

Fundação Dorina Nowill Para Cegos
Luiz Defendi, psicólogo e coordenador do Setor de Empregabilidade da Fundação Dorina Nowill para Cegos
Sr. José Cláudio da Rocha e Silva, voluntário

Voluntários Moradores
Juliana Válio e Eduardo Kosh pelo super apoio!!!

Subprefeitura Vila Mariana
Sr. Paulo Pandjiarjian (chefe de gabinete)

Apoio, patrocínios e parcerias
Lukscolor
Chacurfilho Advogados Associados

1

5
1 Os alunos consideraram o conceito de Arte Pública Coletiva produção artística realizada fora dos espaços tradicionalmente dedicados a ela tais como museus, galerias e outros. trata-se de interferência artística em espaços públicos, que modifica a paisagem do entorno, é acessível e, nesse caso, tem caráter duradouro. Nele, os alunos e professores voluntários exploraram o espaço urbano como local para o exercício da cidadania ativa manifestando sua vontade de requalificação de uma área residual de sistema viário (calçada e esquina mal ajambrada) com a participação do público local e outras entidades envolvidas no mais autêntico estilo DIY – Do It Yourself ou ainda, Urbanismo Tático. Os artistas nesse caso foram todos os envolvidos no processo de execução da obra de arte coletiva.
2. Por meio da ajuda altruísta e desinteressada, uma sociedade mostra-se desenvolvida à medida que trabalha de forma constante para defender os direitos dos grupos mais vulneráveis, fazendo frente às injustiças sociais.
Anúncios

4 Respostas para “Arte à Vista: um presente dos alunos do Instituto de Cegos Padre Chico e do FIAM-FAAM para a cidade!

  1. Pingback: Arte à Vista: um presente dos alunos do Instituto de Cegos Padre Chico e do FIAM-FAAM para a cidade! | Helena Degreas

  2. Pingback: Bem-vindos à sala de aula urbana! | Helena Degreas

  3. Pingback: Políticas Públicas, planos diretores, representação e participação: provocações | Helena Degreas

  4. Pingback: Escritório Modelo: apresentação HFG | Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s